• 15 M DIA DE LUTA

    Sou professor há vinte anos.   Perdi as contas da quantidade de disciplinas que lecionei, de provas que corrigi, de aulas que dei, de livros que li e de pessoas […]

    Leia mais
  • Cenas de uma loucura hermenêutica

      No meu tempo de adolescente (ou seja… no final do século passado) meus amigos trotskistas costumavam a contar uma piada bem curiosa sobre o período dos grandes expurgos do […]

    Leia mais
  • Contra quem eles atiram?

      Era de se esperar que isso fosse acontecer. Pela minha TL começam a desfilar uma série de depoimentos, reportagens, declarações e artigos que mostram que começamos a fazer a […]

    Leia mais
  • A eleição do não

      Parece sempre mais forte no Brasil a ideia hegeliana  de que os conteúdos não superados da história tendem a se repetir. Já tivemos Jânio, com suas vassouras; Collor o inesquecível […]

    Leia mais
  • Dançando na beira do abismo

      Uma semana após o atentado a faca sofrido pelo Deputado Jair Bolsonaro, a gente já sabe que o maluco que o esfaqueou ouvia a voz de Deus. Por isso, […]

    Leia mais
  • Pablo Capistrano
  • 28 de junho de 2011, as 13h13

Devo estar com algum problema

andei cometendo mais um poema:

 

contemporâneos

partilhando o tempo igual

perdidos

um do outro

na superfície

do espaço

sideral


Um Comentário para “De novo um poema”


  1. Valeu Pablo.

    Te mandei alguns poemas estes dias.

    Um abraço.

Deixe seu comentário

2007 ® Pablo Capistrano

dz3